Total de visualizações de página

domingo, 13 de março de 2011

Vila Feijão

***
Segura Feijão Cru, Minas Gerais, Brasil
Que é teu este sambinha que compus, assaz sutil,
Ai, ai, ai
E diz pra eles que eu passei
A mil.

Mas, Vila Feijão, se não colar... e aí, meu Deus!
Que Papai do Céu proteja, então, a ti e aos teus,
Ai, ai, ai
Das "Taboquinha" o meu lamento
Aos céus!

Vila do Feijão calou Noel
Pois também tem nome de princesa: ( Leopoldina- á- á- á! )
Tem o seu lado esnobe
Só que tá mais pra pobre

E já não tem farofa,
E já não tem vintém,
Metida a bamba
Pra Vila achar que ela é de samba.

Mas, Vila Feijão, se for assim, vem cá, me acode
Será que este sambinha, meio rastaquera, explode,
Ai, ai, ai
De lá dos "Teba" alguém gritou:
-My God !

Mas, Vila Feijão, se é cada um pra si, sacode,
Um sambinha "light" assim também pode "dá" bode,
Ai, ai, ai
De "Pecatuba" alguém gritou:
- Num pode !

Sei que a gente fala, mas perdoa,
Feijão Cru também tem gente boa
E se a mesmice é dose
Temos um violão,
Samba e papo aberto
Com o Iano e com o Roberto,
Pra elevar a média astral
Da baixaria que é geral.

₪₪₪₪₪₪₪₪₪₪₪
Letra: josé do carmo (04.03.99)
Música: alexandre
Gravada no CD “Bar Paraíso”
Performance: roberto


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.