Total de visualizações de página

domingo, 11 de outubro de 2009

Conselhos e Receitas

***
Janeiro, 2003

"Seguid vuestro camino y no deis consejos
a quien no los pide." (Cervantes)

Não existem conselhos mais inúteis, nem mais maçantes, do que os que buscam interferir na silhueta alheia. Se você é pródigo nesse tipo de palpite, cuidado. Tem chato no seu clube.

O ser humano se torna o que realmente é por volta dos 40 e, a partir daí, começa a conviver com os desprazeres do que passa a já não ser. Melhor é não atormentá-lo com as − digamos − evidências inestéticas do seu avanço em anos:
– Ih, como você engordou, cara!... Sua testa se expandiu à pampa! E pampa gaúcho, daqueles de sumir na planura!

Melhor deixar que cada um eleja o Calvário por onde arrastar sua própria cruz. Vá lá que brincadeira a gente possa embarcar nela e, com um pouquinho de espírito, até opor um revide de bom gosto. O que não falta é uma criança dentro de nós saudosa de atividades lúdicas. É brincadeira dela, por exemplo, na hora daquele afago piedoso, do tipo “Cê tá ótimo, rapaz!”, que qualquer provecto acima dos 50 sabe ser falso, retrucar:

– Tem razão, cara, sinto-me tão jovem que estou pensando em entrar com uma Ação Judicial de retificação da idade.

Agora, de amargar mesmo são os conselhos terapêuticos. Gente, a chamada idade austera sofre com eles. E sofre tanto que se Deus assegurasse excesso de peso a todos, nem precisava gastar lenha no purgatório. A expiação dos pecados seria cumprida por aqui mesmo. Qual o redondo que nunca ouviu:
– Precisa fechar a boca, cara, maneirar essa barriga de chope... Conta pra mim, “tu é ladrão de geladeira”, cara, “tu é ladrão de geladeira!”

E quando a calva insidiosa já raleou, devastadora, seu topete adolescente:
– Olha, Mané, tem careca que até pega bem, sabe, mas esse teu aeroporto de mosquito é escroto, ô meu! Dá um tempo!
– Como dar um tempo?

E quanto um desses gordinhos aí de cima decide por uma caminhada no domingo e aparece, na segunda-feira, todo dolorido?

– Ih, sem essa de dor na coluna, amigão! Tá com nada... Conheço um japonês que cura hérnia de disco na hora, na base da pancada, cara. Isto mesmo, na pancada! Ele deita você no chão, se concentra, solta um grito “primitivista”, vai ao teto e, quando desce, já vem com os dois pés juntos bem aqui na junção da quinta lombar... Cura imediata, pode crer. Quer o endereço do japinha?

Tenho um amigo paulista que “pregou” no segundo quarteirão duma São Silvestre, mas adora passar conselhos atléticos:
Pô-ro-meu, o ser primitivo perseguia caça no mato, corria no mínimo dez quilômetros por dia, eintende, pra encontrar o quê? Uma preá, uma naceja. Comia crua e passava o dia só-ca-quilo. Pê-la-mô-di-Deu, cê usa ôtomovel até pra comprar cigarro! Tem que caminhar, ô meu! Queimar energia.

Miguel de Unamuno escreveu que o homem é um animal doente. Spilberg mostrou que a natureza tem suas respostas e, dessas combinações, surgiu o “chato bioquímico”:
Cumé que anda o colesterol?... Tem o bom e o ruim, tu sabe, né. Os triglicérides, no controle? Dizem que é fator de risco pior que o colesterol. Táis pesando quanto, 100 bagas? Cuidado, te falando: tem a obesidade comum e tem a mórbida. A mórbida, teve uma vez, que foi proibida até pra Rei Momo, na Embratur, tu lembra?

A vítima nunca reage. Aguenta tudo. Tá ferrada mesmo. Há uns 15 anos o médico lhe cortou o açúcar. Entregou “sua força de marido” ao ciclamato. Ultimamente, com a subida da pressão, foi a vez do sal. À mesa, um imenso sentimento de culpa diante de proteínas, grãos e derivados farináceos. No cérebro opaco aquele subterrâneo patrulhamento: não devo...

Muita salada, tá! De preferência sem sal, sem pimenta, sem ovos, sem embutidos, sem azeitonas, sem esses molhos ingleses e orientais, deliciosos, mas extremamente calóricos. Refrigerante, nem pensar! Mesmo água, só fora das refeições. Saia da mesa com fome. Deitar-se durante o dia só se for para ruminar, like bovinos e caprinos. É preciso mastigar exaustivamente folhas, vagens, talos, raízes. Homogeniza fibras e facilita a digestão.

Arroz, pouquíssimo, de preferência integral. Tá meio fora de moda em muitos lugares, mas loja de umbanda ainda vende. Sendo tarado por doce, compre rapadura nordestina na feira de São Cristóvão, no Rio. Seu instinto de autopreservação ajudará a evitá-la. A carne de sol que vendem lá também é ótima. De jumentos do Cabrobó. Quem não ignora detalhes da preparação come menos e emagrece... Queijo, prefira os brancos. Os de fabricação caseira, do vale do Jequitinhonha, em Minas, são ótimos. Só engorda os corajosos. E tome bastante água, no mínimo onze copos por dia. Se preciso, instale uma torneira no seu laptop.


Por fim, mexa-se. Inclusive dê trabalho  à sua mente. Cérebro também precisa movimento. Alguns idiotas afirmam que a velhice tem suas vantagens: ocupe um pouco sua cabeça tentando descobrir quais seriam...
₪₪₪₪₪₪₪₪₪₪₪
(Publicada a 31.01.2003 na Gazeta de Leopoldina)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.