Total de visualizações de página

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Aviso

***

Quem por aqui me dá nova
Dum amor que já foi meu,
O dono andava sumido
Agora já apareceu.
Cabra que ´tiver com ela
Se for nego de opinião
Sabendo que eu tô de roda
Não largue mais o facão.
E se for um poeta
Que não tenha medo da morte
Nem de morrer faça conta,
Sabendo a graça do dono
Não larga as facas de ponta.
********

(Letra recuperada de calango ouvido em 19 60 numa festa de fazenda, no interior de Minas)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.